Outubro rosa e a prevenção de pessoas trans

O Outubro Rosa é um momento de grande importância para todas as pessoas. Tendo o objetivo de conscientizar o público sobre o tratamento contra o câncer de mama, esse momento contribui para trazer um bem estar maior para as pessoas. Devido ao grande número de casos anuais, é necessário que haja uma intensa divulgação e esclarecimento acerca do assunto. 

Durante esse período é comum que a comunicação das campanhas do “Outrubro Rosa” sejam direcionadas apenas para mulheres cisgênero (pessoas que se identificam com o seu gênero biológico). Dessa forma as pessoas trans acabam sendo excluídas da prevenção, o que vem a ser um erro pois tanto as mulheres trans, quanto os homens trans correm risco de desenvolver o câncer de mama. 

Mas antes de nos aprofundarmos mais nesse assunto, vamos entender melhor sobre as pessoas trans. 

Conceitos importantes! 

Antes de tudo precisamos entender a diferença entre identidade de gênero e orientação sexual

A orientação sexual é basicamente o “direcionamento” da sua atração sexual. Depende do gênero pelo qual a pessoa consegue desenvolver um desejo e relações românticas. Os conceitos de: homossexual, heterossexual, bissexual e assexual são ideias relacionadas à orientação sexual. 

A identidade de gênero é como a pessoa se identifica. Esse conceito define como um indivíduo se relaciona com o seu “eu interior”. Os conceitos de identidade de gênero se relacionam com o binarismo (dualidade do feminino e masculino). As ideias relacionadas são: cisgênero (pessoas que se identificam com o próprio gênero), Transexual (pessoas que não se identificam com o seu gênero mas se enquadram no binarismo) e não-binários (pessoas que não se enquadram no binarismo). 

Pessoas transexuais e o câncer de mama

Mesmo com pouco esclarecimento sobre o assunto, as pessoas trans, podem ser acometidas pelo câncer de mama. 

No caso das mulheres trans, o risco em relação ao câncer de mama está ligado aos hormônios de afirmação de gênero (aqueles que são usados para reduzir o sofrimento psicológico e incentivar as mudanças físicas). É muito possível que esses hormônios consigam aumentar os riscos da ocorrência do câncer de mama. Toda vez que uma mulher trans começa a usar estrogênio, ela começa a ter o desenvolvimento da mama, com isso, ela já pode ter risco de contrair câncer de mama. 

De acordo com a university medical center: 

“As mulheres trans tem 47 mais vezes de contrair o câncer de mama”

Embora esse dado possa ser bem alarmante, é bom lembrar que: um homem-cis tem apenas 1% de chance de desenvolver essa doença. 

No caso dos homens trans, o que vale lembrar é que a mastectomia não reduz os riscos do câncer de mama. 

“Homens trans mastectomizados ainda tem chance de desenvolver um câncer de mama”

A chance é ainda maior se você possuir alguma mutação genética de alto risco. Para homens com mastectomia bilateral, o autoexame para a detecção de alterações precisam ser super incentivados. E os exames periódicos têm grande importância se você tiver o histórico familiar. Em homens trans que não passaram pela mastectomia, é recomendado o exame clínico periódico a partir dos 40 anos. 

Principais sinais do câncer de mama

Estar atento para os principais sinais de câncer de mama é super importante. O diagnóstico precoce ajuda no tratamento da doença em diversos fatores. Além do câncer não ter se desenvolvido, com um conhecimento antecipado da doença é possível traçar tratamentos e técnicas para um cuidado maior em relação a sua situação. No caso das pessoas trans, tanto homens quanto mulheres transexuais precisam ter suas atenções voltadas para esses sinais. 

Um dos principais indícios do câncer de mama, são:

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama .
  • Nódulo único endurecido.
  • Irritação de uma parte da mama.
  • Dores na mama ou mamilo.
  • Vermelhidão na pele.
  • Inversão do mamilo.
  • Inchaço na pele.
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo.
  • Linfonodos aumentados.
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos.

A prevenção é importantíssima em todos os casos! 

Independente da sua identidade de gênero, investir em uma boa relação com seu corpo e saúde é de grande importância. Um diagnóstico precoce consegue facilitar o tratamento de diversas doenças, principalmente quando falamos de câncer de mama. 

Os exames preventivos são indispensáveis e o autoexame é um ritual que precisa ser acrescentado na sua vida. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *