Dia Mundial de Luta Contra Aids

Saiba porquê 1º de Dezembro é a data escolhida para celebrar esta causa

A AIDS, sigla em inglês para a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Acquired Immunodeficiency Syndrome), é uma doença do sistema imunológico humano resultante da infecção pelo vírus HIV. Combater a Aids é um trabalho mundial e que vem sendo feito de maneira contínua. Durante a Assembleia Mundial de Saúde, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), ficou decidido que o dia 1º de dezembro seria o Dia Mundial de Luta contra a Aids. 

A ideia desta data é chamar a atenção da comunidade internacional sobre as medidas de prevenção e tratamento da doença, assim como o de reforçar a solidariedade e combater o estigma e a discriminação em relação às pessoas que vivem com o vírus HIV surgiu em 1987.

Qual o significado do  laço vermelho ?

O laço vermelho é visto como símbolo de solidariedade e de comprometimento na luta contra a aids. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte, de New York, que queriam homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo de aids.

O laço vermelho foi escolhido por causa de sua ligação ao sangue e à ideia de paixão, e foi inspirado no laço amarelo que honrava os soldados americanos na Guerra do Golfo.

Desde então, a imagem do laço continua sendo um forte símbolo na luta contra a Aids, reforçando a necessidade de ações e pesquisas sobre a epidemia.

O que é Aids?

A AIDS se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema imunológico do corpo, com o organismo mais vulnerável ao aparecimento de doenças oportunistas, que são doenças que normalmente o corpo humano controla, mas que na presença do HIV elas se manifestam com maior frequência. Entre elas estão tuberculose, toxoplasmose ou alguns tipos de câncer. O próprio tratamento dessas doenças fica prejudicado com a presença do vírus HIV no organismo.

Entre as células de defesa do organismo humano estão os linfócitos T CD4 +, principais alvos do HIV. São esses glóbulos brancos que organizam e comandam a resposta diante de bactérias, vírus e outros micróbios agressores que entram no corpo humano.

Sintomas da Aids 

Os primeiros sintomas ao ser contaminado com o vírus da AIDS incluem mal estar geral, febre, tosse seca e dor de garganta, assemelhando-se muitas vezes com os sintomas de um resfriado comum, estes duram aproximadamente 14 dias, podendo surgir 3 a 6 semanas após a contaminação com o HIV.

Os sintomas são:

Febre persistente

Tosse seca prolongada e garganta arranhada

Suores noturnos

Inchaço dos gânglios linfáticos durante mais de 3 meses

Dor de cabeça e dificuldade de concentração

Dor nos músculos e nas articulações

Cansaço, fadiga e perda de energia

Rápida perda de peso

Candidíase oral ou genital que não passa

Diarreia por mais de 1 mês, náusea e vômitos

Manchas avermelhadas e pequenas bolinhas vermelhas ou feridas na pele

Estes sintomas geralmente surgem quando o vírus do HIV está presente em grande quantidade no organismo e as células de defesa apresentam número muito baixo em comparação com um indivíduo adulto saudável.

HIV x Aids 

Entre as células de defesa do organismo humano estão os linfócitos T CD4+, principais alvos do HIV. São esses glóbulos brancos que organizam e comandam a resposta diante de bactérias, vírus e outros micróbios agressores que entram no corpo humano.

A diferença entre HIV e aids, é que HIV é o vírus que pode provocar a aids (Acquired Immune Deficiency Syndrome), que significa síndrome da deficiência imunológica adquirida.

Quando a pessoa é contaminada, passa a ser soropositiva. Porém, muitos soropositivos podem viver anos com o vírus sem desenvolver a doença e ter sinais e sintomas de aids. No entanto, mesmo sem desenvolver a doença, quem tem o vírus HIV pode transmiti-lo para outras pessoas.

É importante lembrar que a pessoa que faz tratamento com antirretrovirais e tem a carga do vírus HIV indetectável em exames durante seis meses no mínimo, não o transmite em relações sexuais. 

Diagnóstico do HIV 

O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito a partir da coleta de sangue ou por fluido oral. No Brasil, temos os exames laboratoriais e os testes rápidos, que detectam os anticorpos contra o HIV em cerca de 30 minutos. Esses testes são realizados gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), nas unidades da rede pública e nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA).

Em todos os casos, a infecção pelo HIV pode ser detectada em, pelo menos, 30 dias a contar da situação de risco. Isso porque o exame (o laboratorial ou o teste rápido) busca por anticorpos contra o HIV no material coletado. Esse período é chamado de janela imunológica.

A Aids tem cura? 

A AIDS é uma doença grave que ainda não tem uma cura definitiva, mas existem tratamentos que conseguem diminuir muito a carga viral e prolongar a vida do soropositivo, melhorando a qualidade de vida da pessoa.

Como ainda não existe a cura para a Aids, foram criados remédios que podem reduzir drasticamente a progressão da doença. Essas drogas reduziram o número de mortes em decorrência da infecção em grande parte do planeta, mas não é um tratamento simples e a pessoa infectada demandará diversos cuidados em todas as áreas de sua saúde.

Agora que você já sabe sobre o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, previna-se contra essa doença e realize o teste regularmente. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *