Amamentar auxilia na prevenção do câncer de mama?

amamentação

Pesquisas apontam que a amamentação provavelmente diminui o risco de câncer de mama em mulheres até a pós-menopausa.

A amamentação como já se sabe traz inúmeros benefícios para a saúde da mãe e do bebê. No caso da saúde materna, amamentar pode prevenir o surgimento do câncer de mama

Segundo uma pesquisa publicada no ano de 2002, o risco de contrair o câncer de mama diminui cerca de 4,3% a cada 1 ano de amamentação. O estudo reforça que essa proteção independe de idade, etnia, paridade e situação hormonal (pré ou pós- menopausa).

Segundo o editor científico da Revista Brasileira de Cancerologia, Ronaldo Corrêa, vários estudos realizados nos últimos 30 anos mostram a associação entre a amamentação e a prevenção do câncer de mama. “Existe uma correlação linear entre o tempo da amamentação e o grau de proteção. Ou seja, quanto mais a mulher amamenta e por mais tempo – se ela teve dois, três partos, e nesses partos ela amamentou durante muito tempo – menor o risco, em comparação com mulheres que não tiveram tantos partos e não amamentaram por tanto tempo”, afirma.

Quais os benefícios da amamentação para a mãe?

O ato de amamentar, como já foi dito anteriormente, traz diversos benefícios para a saúde da mulher. Trata-se de um processo que engloba fatores fisiológicos e emocionais, promovendo uma interação de muito carinho, cuidado e proteção entre mãe e filho. 

Conheça a seguir, alguns benefícios que a amamentação pode proporcionar para as mães: 

Recuperação pós-parto

A amamentação reduz o risco de hemorragias e de anemia no pós-parto. Amamentar logo após o nascimento faz com que o útero se contraia mais rápido, reduzindo a perda de sangue.

Prevenção da Obesidade Pós-Parto

Amamentar ajuda a recuperar o peso anterior à gestação, pois demanda uma alta queima de calorias. A amamentação, aliada a uma dieta saudável, é a melhor fórmula para evitar o sobrepeso depois da gestação.

Aumenta a autoestima 

Durante a gravidez, a maioria das mulheres  tendem a se sentirem inseguras e isso afeta diretamente a autoestima. Porém o fato de terem conhecimento que o próprio corpo é capaz de produzir o alimento ideal para o seu bebê fortalece a confiança e a autoestima dessas mulheres. 

A amamentação reduz o risco da mulher desenvolver diabetes tipo 2  

Segundo uma pesquisa da Universidade de Harvard, cientistas descobriram que o ato de amamentar por cerca de um ano foi associado a uma queda de 15% nos riscos de desenvolver a doença. E a cada ano extra de amamentação foi associado a uma redução ainda maior do risco.

 O estudo, publicado no Jornal da Associação Médica Americana, concluiu que o efeito protetor dura pelo menos 15 anos depois do último período de amamentação da mãe.

Porque amamentar previne o câncer de mama?

Ainda não se sabe exatamente qual o mecanismo que atua nessa tal proteção, porém existem várias hipóteses que explicam como acontece a proteção no organismo. 

Uma delas é que afirma-se que enquanto a mulher amamenta, ela bloqueia os ciclos ovulatórios, diminuindo a sobrecarga hormonal. Ou seja, ela deixa de produzir um quantitativo maior de hormônios femininos nessa fase,uma vez que, grande parte dos casos de câncer de mama sofrem influência dos hormônios femininos. 

Outra hipótese seria o fato da maior exfoliação das células dos ductos mamários durante a amamentação e a grande morte programada das células mamárias após a amamentação promoverem a remoção de células com alguma alteração genética.

É importante lembrar que manter o peso ideal para a idade, praticar atividades físicas regularmente, não consumir álcool, consumir diariamente uma dieta rica em frutas, verduras e legumes também contribuem para diminuir o risco de câncer de mama.

Leia mais sobre o assunto clicando aqui! 

Quem tem câncer de mama pode amamentar?

Caso a paciente seja diagnosticada com câncer durante a amamentação, os cuidados devem ser redobrados e acompanhados pelo médico(a) especialista.

E durante o tratamento oncológico, a mulher não pode amamentar em hipótese alguma, sob risco de passar a medicação pelo leite e chegar até o bebê. 

Dessa forma, tanto o(a) médico(a) quanto a mãe devem pensar em formas alternativas para alimentação saudável do bebê, seja por banco de leite ou suplementos indicados pelo pediatra.

E quem já teve câncer de mama pode amamentar?

Algumas mulheres que já foram diagnosticadas com câncer de mama e estão em seguimento podem fazer o aleitamento. 

Pacientes que retiraram uma das mamas (mastectomia) e têm a outra sem alteração podem amamentar. Em mulheres que fizeram a retirada parcial da mama, pode depender do tipo do tipo de cirurgia realizada e como ele se manifestou. Mas, se os dutos que levam o leite até o mamilo não tiverem sofrido alteração, a amamentação ocorre naturalmente.

Agora que você já conheceu um pouco mais sobre os benefícios da amamentação, sobretudo o de prevenir contra o câncer de mama, compartilhe essa matéria com outras mulheres. 

E lembre-se: É Tempo de se tocar! Previna-se contra o câncer de mama e realize seus exames preventivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *